quarta-feira, 14 de maio de 2014

Brown Ale

Andaram me pedindo recomendações de Brown Ale. Pois bem, andei experimentando algumas recentemente.

Newcastle Brown Ale: inglesa, muito saborosa. Em média, R$15 por uma lata de 500 ml. Nota 8.
Joseph Holt Manchester Brown Ale: inglesa, de uma das minhas marcas preferidas. Achei somente em uma promoção (que já acabou, mas era no Mr Beer de Campinas), paguei R$10 na garrafa de 500 ml. Nota 9.
Backer Brown Ale: brasileira, de Belo Horizonte, com sabor de chocolate. Comprei no Sul de Minas por R$8 a long neck. Nota: 8.
Colorado Titãs: brasileira, de Ribeirão Preto, a Titãs é novidade. Tem um sabor leve de laranja, no fundo. Encontra-se por R$15 a R$20 em mercados, pela garrafa de 600 ml. Nota: 8.5.

Dessas, a Newcastle é a mais tradicional, e a Manchester a mais saborosa. A Backer, apesar de muito gostosa, não me trouxe nenhum sentimento em especial. A Titãs,l compete de igual pra igual com as inglesas.

terça-feira, 6 de maio de 2014

Blanche de Neiges

Witbier belga. Eu poderia encerrar o post por aqui, e você já saberia que se trata de uma excelente cerveja. Comprei no Empório Frei Caneca, sugestão de um funcionário da Beers on the Table. Por menos de R$15, uma garrafa de 330 ml. Se melhorar a história, estraga. Não é todo dia que se encontra uma cerveja tão boa custando tão pouco.

Tenho gostado muito das wit, e estou com dificuldades para eleger a minha preferida. Adianto que essa é bastante frutada, cítrica, mais amarga do que se espera de uma Witbier, porém bastante leve, suave, saborosa. Cerveja perfeita.

Nota: um 9, sem sombra de dúvidas. Ainda estou a procura da cerveja nota 10. Recomendo para: quem gosta de Witbier, quem prefere cervejas mais amargas. Não recomendo para: quem só gosta de cerveja de mulher. Só. Porque acho que até lagerboy simpatizaria com a Branca de Neve. :)

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Couchsurfing - como não fazer um Couch Request

Eu recebo cada pedido de Couch que às vezes acho que minha paciência está sendo testada. Aviso aos navegantes sufistas de sofá: eu já testei e não, ela não funciona. Não precisam testar!

Modelo número um:
About Me 
Indo para o Evento de programadores na UNICAMP, eu e um amigo, bla bla bla bla bla bla bla bla bla 100 caracteres 

Why I'd Like to Meet You 
Indo para o Evento de programadores na UNICAMP, eu e um amigo, bla bla bla bla bla bla bla bla bla 100 caracteres


O que está certo: ter feito o pedido pela ferramenta Couch Request e não por mensagem. SÓ.
O que está errado: absolutamente tudo. O "about me" não me diz nada sobre quem ele é. O "why I'd like to meet you" não me dá informação alguma sobre porque ele me escolheu como host. Seu perfil traz mais informações: "Interests: girls", "Types of people I enjoy: girls". O que me trouxe ainda mais informações foi saber que o cidadão pediu Couch somente para as mulheres de Campinas, e para virtualmente todas. Além de não ter se dado ao trabalho nem de escrever um texto decente (ele realmente escreveu "bla bla bla" no pedido!), enviou o mesmo texto para todo mundo.
Dica para quem escreveu o Request: use o Tinder da próxima vez!

Modelo número dois:
About Me 
i just need a place to stay before my next flight. i would like to see a little bit of the city and leave to rio for the world cup. 

Why I'd Like to Meet You 
i want to meet as much people as i can to learn from them. you look like one who can help me in my first day in brazil/


O que está certo: ter feito o pedido pela ferramenta Couch Request e não por mensagem. Dizer que quer conhecer muita gente e aprender com essas pessoas.
O que está errado: claramente o que esta pessoa busca é um hostel gratuito, e não um host de Couchsurfing. O perfil é novo no site, de forma que talvez o Request fosse algo legítimo e o cara apenas não esteja muito ciente de como as coisas funcionam. Porém, ele nem mesmo se deu ao trabalho de preencher o próprio perfil ou de ler o meu antes de enviar o pedido, o que, infelizmente, faz com que eu creia que é folgado mesmo.
Dica para quem escreveu o Request: há hostel, aeroporto, rodoviária, bar e casa das primas em Campinas. Opções para você passar a noite tem de sobra!

Fora esses, teve um rapaz que me mandou um pedido de Couch até razoável. Porém, como ele tinha um perfil recém-criado (menos de dois dias), incompleto e sem qualquer amigo ou referência, eu neguei. Ele me pediu para encontrar com ele em algum lugar público, de forma que ele me mostrasse seus documentos e que eu pudesse conhecê-lo, aceitei. Quando sugeri um lugar, porém, respondeu-me que era muito longe, pois ele estava em São Paulo e eu sugeri um fast food em Barão Geraldo (Campinas - cidade onde ele me pediu Couch!!).

Se você pretende viajar utilizando Couchsurfing, lembre-se: apesar de a economia com hospedagem ser bem-vinda, não é o foco do site. O verdadeiro intuito é conhecer pessoas, culturas e lugares novos, interagir com a gente que mora no lugar que você vai visitar. Perca um pouquinho de seus preciosos minutos para ler o perfil de seus potenciais hosts, selecione apenas aqueles que parecem ter a ver com você ou ser interessantes, e gaste mais um pouco de seu tempo para escrever a eles uma mensagem personalizada, que faça com que eles também se interessem em receber você!

terça-feira, 29 de abril de 2014

Eisenbahn Frosty Bison

Certamente não é a cerveja certa para o clima, mas ainda assim foi uma excelente escolha para a noite. A cerveja, que ganhou o concurso de Mestre Cervejeiro em 2013 e passou a ser produzida (por tempo limitado) pela Eisenbahn é sensacional.



Amarga, bem amarga, do jeito que eu gosto. Gostinho cítrico, bastante refrescante (falei que errei a cerveja pra esse clima!), com teor álcoolico relativamente alto (6.9%) e um sabor bem forte, porém que desce de forma macia. Não é, porém, uma cerveja para se beber de dúzia, em minha opinião.
Essa American IPA tem algo especial pra mim: é a minha tentativa inicial de deixar de lado o preconceito que tenho com cervejas americanas. Se caírem em minhas mãos produtos igualmente saborosos, será mais fácil do que estou esperando.

Nota: 8. Bela IPA. Recomendo para: o verão. Não recomendo para: quem não gosta de cerveja amarga, é claro.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Bayerisch Hell

Uma grata surpresa no Beer Pack de março foi a Bayerisch Hell. Uma Lager (Helles), com 4.8% de teor alcoólico, alemã (portanto, sujeita à Lei de Pureza), tinha tudo para ser só mais uma cerveja. Porém, se eu soubesse de antemão que ela foi medalha de bronze no Europe World Beer Awards de 2013, talvez eu já tivesse criado a expectativa que ela merecia.



Porém, revelou-se excelente. Suave, bem maltada, refrescante, levemente amarga, do tipo que se poderia beber por toda a noite sem se cansar ou passar mal no dia seguinte.
Aproveito para dizer que fiz uma busca rápida sobre ela na Internet e descobri que é vendida no Brasil por preços bem razoáveis, como R$16 a R$20.

Nota: 9, por ter sido uma Lager realmente gostosa. Recomendo para todos, não vejo como esta cerveja poderia desagradar alguém.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Couchsurfing e preconceito

Estava no site do Couchsurfing stalkeando alguns perfis por aí e me deparei com algo bem triste: um rapaz que dizia que, por segurança, não hospedava homens gays em sua casa.

Bem, é claro que todo mundo tem o direito de escolher quem e como quer receber. Ninguém é obrigado a receber alguém com quem não vá se sentir à vontade. E cada um sabe o que lhe fará se sentir à vontade ou não em sua própria casa, e tem direito de filtrar seus visitantes como bem entender.
Porém, fiquei bem chateada ao ler isso, escrito duas vezes e em posição de destaque no perfil. Chateada pela ignorância do rapaz. Chateada por ver um viajante preconceituoso, pois, em geral, quem viaja aprende a conviver com as diferenças. Não era o caso dele, claramente. Mas o que mais me deixa mal é perceber como as pessoas são influenciáveis e superficiais. Eu já disse e escrevi essa frase várias vezes, assim como já a li e ouvi várias outras: "Se você tem dúvidas se está sendo um idiota, troque a palavra 'gay' por 'negro', 'mulher' ou 'evangélico'. Se sua frase soar preconceituosa ou errada, ela já era antes.".
Eu gostaria muito de saber qual seria a reação dessa criatura ao ler um perfil similar ao seu, porém com teor racista: "por segurança, não hospedo negros". Será que finalmente entenderia que o preconceito é o mesmo, apesar de a raiz ser diferente? Será que perceberia que os medos de ser atacado por um gay ou de ser assaltado por um negro derivam do mesmo problema, que é o preconceito enraizado na sociedade?

Se algum dia o moço em questão me pedir couch, vou responder que, por segurança, eu não recebo gente preconceituosa em minha casa. Estou sonhando acordada com essa cena. :)

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Boris

"Se tá ruim pra mim, imagina pra quem tá tomando cerveja de milho?" é a única coisa boa que consigo pensar sobre a francesa Boris. Eu a recebi no beer pack de março, que, sinceramente, não me agradou tanto quanto o de fevereiro.


A Boris é uma lager sem personalidade. Tem gosto de lager, ponto. Graduação alcoólica de 5,5%. Pra ser honesta, achei parecida com Itaipava. Pois é. Uma cerveja francesa com gosto de Itaipava. E preço de importada. Preciso falar mais alguma coisa? Fiquei chateada, quase ofendida, ao ler reviews positivos sobre ela. Sua pontuação na página do Brejas era de 2.9/5, o que não é excelente, mas significa que está agradando...

Nota: 3, para fazer caridade. Recomendo para: lagerboys que tenham grana para esbanjar e queiram tomar uma gourmet pra impressionar (han?). Não recomendo para: quem gosta de cerveja de verdade, nem pra quem escolhe cerveja pelo preço em vez do custo benefício, pois não é lá muito barata!